Mundo Ela

Porque fazer seu Mapa Astral

Porque fazer seu Mapa Astral ou Carta Natal

Foto: iStock

Antes de mais nada, é importante nos questionarmos o que nos leva fazer o que fazemos. E esta é a reflexão que proponho antes da tomada de decisão de se fazer o Mapa Astral.

Se você já fez ou pretende fazer uma consulta com um Astrólogo, você se perguntou antes o porquê? Já se indagou o que espera obter? E mais, qual o impacto que acarretará em sua vida?

Para tanto, entendamos a Astrologia e o Mapa Astral em nossas vidas.

Ao longo do tempo, as diversas civilizações constataram a relação dos movimentos dos corpos celestes e os acontecimentos na Terra; do Sol que ocasiona as estações do ano as quais ditam as etapas das plantações (o tempo de nutrir a terra, plantar, regar e colher); da variação da distância da Lua e a influência de sua força gravitacional sobre as marés; do movimento cíclico dos planetas sobre as estrelas fixas, ou Constelações, que permite nos localizarmos e deslocarmos com precisão; e etc.

Sendo assim, a Astrologia nasceu a partir da consciência humana das influências do movimento do céu sobre a Terra, ou mesmo a ressonância de tais acontecimentos naturais e humanos, bem como comportamentais. Astrologia é uma palavra grega que significa ciência ou estudo (logos) dos astros (astron), de forma a relacionar os fenômenos terrestres e celestes.

Conforme Dane Rudhyar “Astrologia é o resultado do esforço que o homem faz para compreender o caos e a confusão aparentes das experiências da sua vida; relacionando-as com um padrão organizado, de atividade cíclica, que ele descobre no céu.” Para Fred Gettings “é o estudo das relações entre o macrocosmo e o microcosmo  que, em termos materiais, é muitas vezes definido como o estudo da influência dos corpos celestes na Terra e seus habitantes”.

O Mapa Astral ou Carta Natal é a configuração do céu no momento exato do nascimento do indivíduo considerando sua localização na Terra, é a fotografia dos astros neste instante pela perspectiva das coordenadas de latitude e longitude onde se encontra. Ele é uma mandala de orientação, apontando as influências que recebemos em nosso primeiro respirar, de maneira a revelar as energias iluminadas, e, consequentemente, as obscurecidas neste momento.

Ao tomarmos consciência do nosso Mapa Astral, temos acesso aos aspectos fluentes e os desafiadores que englobam as diversas áreas de nossas vidas. Ele é uma ferramenta de autoconhecimento que aponta nossas potências e debilidades, como instintivamente lidamos com o mundo e os impulsos de nosso inconsciente.

A partir dessa tomada de consciência, temos escolhas a fazer divididas basicamente em duas opções.

Opção 1: culpar os astros por quem somos e pelo que nos acontece, permanecendo inertes frente a esse aprendizado, ou simplesmente ignorá-lo; ou ainda, esperar ter o ego massageado por elogios.

Opção 2: refletir, reconsiderar crenças anteriormente estruturadas sobre nós mesmos, de forma a aproveitarmos ao máximo nossas habilidades e acolher nossas dificuldades, buscando aprimoramento contínuo de nosso ser e nos perdoar e amar ainda mais.

Ou seja, antes de fazer seu Mapa Astral, saiba que ele em si não mudará a sua vida, e sim, suas atitudes após a oportunidade de acessá-lo.

Caso se veja mais tendencioso à Opção 1, vale a pena despender recursos de tempo e dinheiro para fazê-lo, uma vez que em nada mudará sua vida?

Mas, se você se identifica com a Opção 2, além dos benefícios da busca de evolução em si, ainda é possível o despertar de uma empatia maior com o outro ao entender que somos todos dotados de luz e sombra. Mudando nossos padrões comportamentais podemos fazer do mundo, minimamente que seja, melhor!

Por Erika Roldão
@erikaroldaob

Leia também:

Precisamos aprender a dizer “Não”

Você tem medo de viajar de avião?

Preparação da pele X Skincare. Você sabe a diferença?


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vinicius Menezes

Parabéns como descreve com leveza e clareza a astrologia , que para muitos é algo incompreendido e que após ler me sinto alguém que posso sim , melhorar e compreender a importância de se fazer um mapa astral…Parabéns mais uma vez ..

Sáskia

Nossa! Texto fantástico! Revelou perspectivas a respeito do mapa astral que eu nunca tinha considerado. Parabéns!