Mundo Ela

Rute e Ester na Estrada das Escolhas

Rute e Ester são as únicas mulheres cujas vidas foram contadas na Bíblia. Suas histórias contam como elas partiram para o desconhecido.

Rute e Ester

Rute e Ester são as únicas mulheres cujas vidas foram contadas na Bíblia, em livros intitulados com seus nomes. Suas histórias começam a partir de um momento específico no qual elas abandonaram suas vidas como estavam e partiram para o desconhecido.

Rute viveu aproximadamente 600 anos antes de Ester, numa época da história dos judeus, conhecida como “Juízes”, antes da monarquia. Já Ester, nasceu durante o Exilio, período em que os Judeus viveram fora da Jerusalém, primeiro sob domínio dos Babilônicos e, em seguida, do império Medo-Persa, em torno de 480 AC.

Digamos que numa estrada chamada “ESCOLHA” elas se encontraram sem querer, ao acaso. Em um tempo imediatamente anterior a tudo o que foi escrito sobre elas na Bíblia…

Estava um dia muito claro, clima ameno, a estrada estava tranquila.

Rute estava muito triste, andava de cabeça baixa, seus os olhos estavam cheios de lágrimas, por isso não percebeu que outra pessoa se aproximava.

Já Ester parecia ansiosa. Seu olhar estava distante, preocupado. Ela também não percebeu que Rute estava cada vez mais próxima a ela.

Foi quando as duas, completamente distraídas com seus pensamentos, trombaram. Rute caiu sentada no chão.

– Desculpe, senhora! – Disse Ester estendendo a mão para Rute. Continuou:

– Eu estava distraída, não queria te machucar.

– Tudo bem! Você não me machucou. – falou Rute aceitando a ajuda de Ester.

– Mas você está chorando?! Não fique chateada comigo, desculpe-me, não quis mesmo te machucar. – Afirmou Ester.

– Não estou chorando por essa queda. – Rute disse, olhando para trás. – Tive tantas outras quedas antes dessa, acho que estava chorando pelas outras quedas. – Falou enquanto secava as lagrimas.

– Posso te ajudar de alguma forma? – Perguntou Ester, comovida com Rute. – O que aconteceu com você?

Rute olhou para o céu e contou:

– Fui tão feliz no meu casamento. Conheci uma família linda que me acolheu. Eles me ensinaram sobre Deus! Todos eram muito bons. Especialmente meu marido. Convivíamos muito bem…

– Isso era tudo que eu queria… – Disse Ester com o olhar distante. – Mas agora estou indo para um casamento arranjado, com um homem muito poderoso, mas não sei se será bom marido. Estou com medo.

– Mas não ficou tudo assim… meu marido, meu sogro e meu genro morreram. Eu e minha sogra ficamos viúvas e sozinhas. Eu não tive filhos. – Continuou Rute enquanto assentava no chão da estrada, olhando o horizonte. – Nunca imaginei que poderia ser tão feliz. Mas agora, vivo por que amo a Deus e preciso ajudar minha sogra. Não sei o que será de nós. Ela tem uma casa na antiga cidade onde morava. É para lá que estou indo. – Rute suspirou interrompendo sua fala, depois continuou: – Por isso estou aqui, nessa estrada…. E você? Por que está aqui?

Ester sentou-se ao lado de Rute e disse:

– O Rei deseja uma nova rainha. Ele ordenou que as moças do reino se candidatassem. Acho que será como um concurso de beleza…. Estou indo para o palácio, vou ficar lá durante um ano em preparação… sendo cuidada para ficar mais bonita, para me apresentar ao rei. – Explicou Ester, segurando as próprias mãos, de maneira ansiosa.

Rute riu, segurou a mão de Ester e disse:

– Você já é tão linda e jovem! Será que tem como ficar ainda mais linda?

– Obrigada! – Falou Ester sorrindo também.

– Você tem medo de ser infeliz? E não ter mais como mudar? – Perguntou Rute.

– Sim… mas meu tio teme por meu povo. Meu povo é minoria nessa terra e já sofreu muito… Meu tio acredita que eu sendo rainha, meu povo terá maior proteção. Acho que ele está certo. Por isso estou nessa estrada. Mas meu coração ainda tem muito medo. – Contou Ester olhando em direção ao seu destino.

– Você acredita em Deus? – Perguntou Rute olhando nos olhos de Ester.

– Sim. De todo o meu coração. Somente por que acredito que Deus vai cuidar de mim nesse novo caminho, que tenho prosseguido. – Disse Ester com firmeza em sua voz e segurando as mãos de Rute. E continuou: – Preciso da ajuda d’Ele para vencer meu medo.

– Eu também. – Falou Rute. – Mesmo triste por minhas perdas acredito que Deus vai cuidar de mim. Por isso também continuo caminhando… mas veja! – Disse Rute mudando o assunto: – Está anoitecendo, nossa conversa foi tão boa! Nem vi o tempo passar… Precisamos seguir nossos caminhos agora.

– É verdade! – Concordou Ester. E inclinando-se abraçou Rute com ternura.

Despediram-se e seguiram, cada uma o seu próprio caminho. Ambas com um único Deus.

Encorajadas pela fé, Rute e Ester, cumpriram o chamado do Senhor.

Rute foi para Belém. Terra natal de sua sogra. Lá começou a trabalhar colhendo sobras em lavouras. Assim conheceu Boaz, o proprietário da fazenda onde ela colhia. Ele era um homem bom. Boaz casou-se com Rute, tiveram um filho chamado Obede, que foi o avô do Davi.

Dessa forma, quando Rute decidiu seguir o caminho de Deus para sua vida, sem saber ela estava caminhando para fazer parte da linhagem real de Israel. Ela foi bisavó do Rei Davi, o maior rei da história dos judeus, cuja estrela é o símbolo do judaísmo até os dias de hoje. Rute e Boaz também tiveram seus nomes citados na genealogia de Jesus.

Já Ester, encantou ao rei não só por sua beleza, mas também por sua simpatia. Foi escolhida Rainha da Pérsia. A vida do seu povo (os judeus que estavam exilados) esteve em suas mãos. E foi por sua coragem em buscar o rei, e lhe mostrar os planos perversos do então primeiro ministro, que a Rainha Ester ajudou a salvar milhares de pessoas.

Temer o futuro faz parte de nossa natureza humana. Especialmente quando tomamos decisões que mudam tudo em nossa vida. Mas crer e confiar também reside em nós. Precisamos exercitar nossa fé e confiança em Deus no momento de nossas escolhas e durante todo o caminho por onde nossas escolhas nos conduzem.

Por: Dra. Fernanda Santos
instagram.com/drafernanda.santos/

Leia também:

Mulheres Empoderadas e Empreendedoras

10 truques psicológicos para fazer com que as pessoas gostem mais de você

Comece o ano lucrando e com foco na Páscoa!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Colunistas