Mundo Ela

Custo fixo e variável, você sabe distingui-los?

imagem de moedas representando o custo fixo e o custo variável

Foto: iStock

Quando falamos de custo fixo estamos nos referindo a toda despesa que independentemente da venda a empresa precisa pagar. Já em relação ao custo variável tem relação com toda despesa que pode ser suprimida, diminuída ou aumentada.

Em alguma matéria anterior eu falei pra vocês um pouco sobre precificação. Mas para melhor entender sobre esse tema tão importante na confeitaria e em qualquer outro negócio precisamos saber a diferença entre cada ponto. Portanto deve-se considerar para se ter uma precificação correta, pagar os custos e obter lucro a partir do nosso trabalho.

Custo Fixo

Antes de tudo quando falamos de custo fixo estamos nos referindo a toda despesa que independentemente da venda a empresa precisa pagar. Como o aluguel, água, luz, gás, pró-labore, salário dos funcionários e toda outra que ocorra mensalmente para que seu negócio possa abrir as portas.

Custo Variável

Já em relação ao custo variável tem relação com toda despesa que pode ser suprimida, diminuída ou aumentada para o funcionamento da empresa. Na confeitaria percebemos isso quando tratamos de insumos, por exemplo.

A contagem do estoque no último dia do mês ou, no máximo primeiro dia do mês é essencial para calcular o custo variável da sua empresa.

Mas quando falamos de custo variável não estamos tratando apenas de insumos. Mas de tudo aquilo que não há quantidade certa, ou que dependerá da demanda de produção e vendas para ser calculado.

Confira algumas dicas

Podemos citar a contratação de mão de obra quando necessário por um período curto, que não é fixo. Como no caso de diarista, ajudante em certos dias da semana, gastos com embalagens, insumos diretos, matéria prima. Até mesmo em relação a pagamento de impostos, para quem não é MEI, que paga inúmeros impostos que variam de acordo com o seu faturamento mensal.

É muito importante ter tudo isso de forma clara. Na ponta do lápis e até mesmo em planilhas para que você possa visualizar se o seu negócio está rentável. Ver onde pode melhorar, o que mais vende, onde você pode economizar para que seu lucro seja maior, dentre outras questões.

Dessa forma aprender a precificar é mais importante do que vender. Pois se você precifica errado, você vende errado e consequentemente não lucra, o que torna seu negócio inviável, gerando dívidas e prejuízo financeiro.

Teste suas habilidades, anote tudo e verifique sempre o que pode melhorar para alcançar voos altos.

Você pode!

Um abraço, Mari Prates Cakes.

Por Mariana Prates
@maripratescakes

Leia também:

Bolo de cenoura de caneca

Checkup de fragilidade do corpo, da mente e da alma

Seu cachorro se lambe demais?

Mas Campanha é emoção, mandato é ação.

Tiago Leifert substitui Faustão aos domingos mas só até estreia de Luciano Huck


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Empreendedorismo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments