Mundo Ela

Mulheres de Força

Foto da Fabiola agachada no meio da plantação de café

As mulheres ocupam cada vez mais espaço em cenários masculinos, portanto isso mostra que nós somos mulheres de força.

O meio agrícola sempre foi de homens. Grandes coronéis, fazendeiros, funcionários, torradores, provadores, corretores e toda cadeia produtiva (sempre falo do café, que é o que convivo diariamente).

Contudo o cenário vem mudando aos poucos e com muita timidez. Mulheres ainda são minoria, mas estão mostrando que vieram para ficar e fazer diferença.

Mas como se destacar e ser respeitada?

A resposta para essa pergunta, tanto no agro como em qualquer outra profissão, é: Estudando!

Foto: @laluchforyou

A busca constante e incansável pelo conhecimento coloca-nos em relação de igualdade e empodera-nos para que sejamos cada vez melhores naquilo que nos propomos.

A atividade rural é tradicional, marcada pela transmissão do conhecimento de pai para filho, e, até pouco tempo, as mulheres não assumiam a gestão de propriedades, sobretudo se existentes filhos homens.

A forma para equilibrarmos essa assimetria informacional é por meio da capacitação.

As mulheres do agro têm se unido em grupos onde trocam ideias e buscam aprendizado. E, sim, é muito mais fácil conversar entre nós antes de encararmos esse universo que há pouco era predominantemente masculino e machista.

Hoje temos cursos voltados para o curso feminino, o que ajuda essa inserção nesse meio. Contudo é bom lembrar que no tempo de minha avó, as moças cuidavam da casa e sobrava apenas servir o café para as visitas. Não é essa posição que queremos ocupar, embora façamos com carinho.

Mas mesmo ainda sendo poucas, com o conhecimento adquirido e a participação efetiva em todas as etapas da produção, nossa voz vem ganhando força e ecoando.

O agro precisa dessas mulheres competentes que tratam com dedicação um bem tão precioso quanto a terra.

Seja como for caminhar ao lado de pessoas que passam pelas mesmas dificuldades que lidamos no dia a dia como jornadas duplas e triplas, filhos e casa nos mostram que não estamos sozinhas e podemos conseguir o que quisermos.

Por Fabíola Sandy
@fabiolasandy


Leia também:

Mas quanto Juliette ganha?

Janones sofre ataques por lamentar 500 mil mortes no País

Shadowban no Instagram: saiba como evitar a punição!

Alongamento de Cílios: mitos e verdades


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments