Mundo Ela

Coçar e gostar é só começar! Será? NÃO FAÇA ISSO!

Foto: iStock

Sabe aquela coceira gostosa, às vezes até irritante e insistente?

Pois é, ela é um sinal de alerta! Alguma coisa está incomodando a parte do corpo que está coçando.

Nos olhos não é diferente! A coceira é sinal de alergia, ressecamento ou cansaço visual. Quando nossos olhos coçam, eles estão pedindo a ajuda… e não um esfregão gostoso.

A coceira é o principal fator na evolução de uma doença que pode comprometer a visão: o ceratocone.

Foi com intuito de proteger os olhos que, em 2018, foi criada uma campanha global, no mês de junho: a “Violet June – The Keratoconus Awareness Capaign”. A Junho Violeta, como ficou conhecida no Brasil, visa a conscientização sobre os efeitos danosos que a coceira pode causar em nossos olhos.

O autor dessa campanha global foi o brasileiro Dr. Renato Ambrosio Jr, oftalmologista, especialista em doenças da córnea. O mês escolhido, foi exatamente o início da estação fria, que traz as alergias respiratórias e a coceira ocular.

Mas porque uma coçadinha pode fazer tanto mal?

Nossos olhos têm uma estrutura totalmente transparente antes da íris, chamada córnea. Ela é fundamental no ajuste da luz que entra em nossos olhos, para formar a imagem na retina com nitidez.

Essa córnea mede 535 micra de espessura, ou seja, metade de 1 mm. Pensou nisso? Ela mede menos que 1 mm, que a é a décima parte de 1 cm. Uma estrutura tão fina, não tolera as consequências dos esfregões que uma boa coçada pode causar aos olhos. E é assim que começa o problema.

A coceira recorrente, ou seja, o trauma de se esfregar a córnea repetidas vezes, leva à deformações em sua forma, que passa de um formato curvo regular para um formato de cone. Por isso o nome ceratocone: cerato quer dizer córnea, ou seja, córnea em forma de cone.

E se eu parar de coçar, volta ao normal?

Lamentavelmente não, mas deixa de piorar. Pois, se o ato de coçar não parar, o ceratocone vai continuar evoluindo até impedir a visão. Infelizmente, o ceratocone é hoje a principal causa de transplante de córnea em pessoas jovens.

Para vocês, mães de alérgicos, portadores de alergias respiratórias e, geralmente, coçadores crônicos dos olhos, é necessária uma atenção especial, principalmente na infância do seu filho. O quadro começa no olho em formação e se agrava na adolescência, por isso o tratamento da alergia é importantíssimo.

O mês de junho já está terminando, mas o inverno continua, o frio, os ambientes fechados, pouco arejados, cobertas e edredons, que estavam no armário há meses, roupas que estavam guardadas voltam a ser usadas, o tempo é seco… tudo isso ajuda a agravar as alergias respiratórias e, com elas, a coceira ocular e também a conjuntivite alérgica.

Existem muitas opções de tratamento para as alergias atualmente. Embora a alergia não seja curada, ela pode ser muito bem controlada, para impedir os danos que a coceira pode trazer. Inclusive com colírios antialérgicos e até imunossupressores. Tudo para impedir a coceira. Tudo para o bem-estar dos seus olhos e da sua visão.

Por Dra Fernanda Santos
@drafernanda.santos

Leia também:

Concurso Banco do Brasil 2021, inscrições vão até julho

Feirão Caixa – Financiamento de imóveis sem entrada

Cafeína

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Saúde e Cuidados
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments