Mundo Ela

Hérnia de disco: atividade física ajuda ou atrapalha?

Hérnia de disco

Foto: Pexels

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, 80% da população tem ou terá problemas na coluna ao longo da vida. Um dos mais comuns é a hérnia de disco, que ocorre quando há o deslocamento do disco intervertebral, localizado entre as vértebras para absorver os impactos. Para se ter ideia, segundo o IBGE, a doença atinge cerca de 5,4 milhões de brasileiros.

No entanto, muita gente acredita que a patologia impede a prática de atividades físicas. Sendo que na verdade, é o contrário, como explica o médico ortopedista e cirurgião de coluna vertebral, Daniel Oliveira.

“A hérnia de disco pode surgir por diversos fatores. Mas os mais comuns são a predisposição genética, envelhecimento, sedentarismo, excesso de peso, tabagismo, má postura e a falta de atividades de fortalecimento da região das costas e abdômen.”

Dessa forma, quando o paciente se encontra em quadro de dor aguda, é sim, necessário tratamento imediato para aliviar a dor. Assim como o uso de relaxantes musculares, antiinflamatórios ou analgésicos, além da fisioterapia. Mas em casos mais graves e persistentes, o melhor tratamento é a cirurgia.

Dr Daniel Oliveira mostrando uma hérnia de disco para paciente

“Atualmente existe a cirurgia endoscópica da coluna. Ela pode ser realizada com anestesia local e sedação leve, diminuindo o risco para pacientes idosos ou com outros distúrbios coexistentes. O tempo do procedimento é de cerca de 60 minutos e normalmente o paciente pode ter alta após algumas horas”, explica ele.

Mas, assim que a fase aguda cessar, é fundamental o retorno às atividades físicas.

“Por mais que a hérnia afaste pessoas dos exercícios por um tempo, a prática é importante para evitar outras lesões e ajudar a manter a coluna saudável e estável. É claro que a supervisão médica e de um educador físico qualificado é essencial para identificar a intensidade e quais modalidades são as mais indicadas”.

Entre as principais delas, segundo o ortopedista, estão o pilates, a caminhada na esteira e exercícios de alongamento e de fortalecimento do core.

Para quem está em tratamento, é importante evitar exercícios que geram sobrecarga na coluna, como agachamento, stiff, quatro apoios e remada curvada.

Aos poucos, com a evolução e melhora do quadro de hérnia, as atividades são liberadas.

Ao invés de parar, fortaleça seus músculos. Sua saúde e coluna agradecem!

Por Rafaela Morandi
@rafaelamorandi

Gostou? Então veja abaixo outras matérias do Mundo Ela:

Sleep lines | Mas o que são e como tratar?

Capricórnio, materializo a teoria com excelência

Natal Luz em Gramado – A cidade já está quase pronta!!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments