Mundo Ela

Sono X Luz | O seu cérebro está apagado ou aceso?

Foto: iStock

Sono X Luz – Você já perdeu o sono, mesmo sem estar preocupado com alguma coisa? A insônia tem sido um problema cada vez mais frequente, especialmente entre pessoas mais jovens.

O dormir cada vez mais tarde tem virado uma rotina na vida dos adolescentes. Mas essa é uma prática inofensiva? Será que ela traz malefícios a quem prefere trocar o dia pela noite?

Provavelmente você já ouviu alguém dizer: “trabalho melhor de madrugada” ou “meu corpo fica bem assim: dormindo muito tarde e acordando mais tarde ainda”.

Muitos adultos dizem isso para justificar a demora em dormir, e cada vez mais adolescentes também se juntam ao grupo dos que preferem virar a noite.

Mas será que alguns de nós são fabricados em formas tão diferentes, que justifiquem demandas contrárias às necessidades fisiológicas que nosso organismo tem desde de que o mundo é mundo?

Na verdade, nosso corpo tem respostas naturais a estímulos, que vão além da nossa vontade. Uma delas é o SONO.

O sono não depende só de querer. “Vou dormir e já estou dormindo”. O sono depende de uma série de fatores, incluindo fatores ambientais, como iluminação, barulho e movimento em torno da pessoa. Tudo isso atrapalha a pegar no sono e a manter um sono de boa qualidade até o seu despertar.

A luz é um fator ambiental de extrema importância no controle do sono. Se estamos num ambiente iluminado, dificilmente teremos sono. Somente num cansaço muito extremo o sono teria lugar num ambiente com boa iluminação, ou olhando diretamente para luz, como acontece com os dispositivos eletrônicos.

Para que o cérebro produza a melatonina, o hormônio do sono, é necessário estar em um ambiente de penumbra há pelo menos uma hora. Se ficarmos olhando para a luz dos dispositivos eletrônicos, ou mantermos o quarto e a casa muito iluminados a noite, isso vai dificultar o nosso sono.

O nosso ciclo sono-vigília é um importante maestro, que orquestra uma sequência de hormônios, dos quais nossa saúde é totalmente dependente. Mesmo quando não crescemos mais, como acontece na infância, o hormônio do crescimento continua sendo liberado em nosso organismo enquanto dormimos, para estimular a nossa renovação celular.

Além de ser o hormônio do sono, a melatonina tem importante papel na nossa imunidade, sendo usada em trabalhos realizados em CTI’s, nos pacientes internados por longos períodos, sem exposição à luz natural e totalmente expostos às luzes artificiais durante dia e noite, que necessitam de uma imunidade fortalecida para se recuperarem.

Pela manhã, um outro hormônio fundamental é o cortisol, que tem efeito anti-inflamatório e ainda ajuda a regular a nossa imunidade.

A luz do sol também é essencial, já que apresenta em seu espectro de cores visíveis, a luz azul, que é importante na regulação do sono e do humor.

A nossa glândula pineal, no meio do nosso cérebro, recebe informações dos nossos olhos quando estamos em ambiente com iluminação do sol. Assim, a pineal produz automaticamente a serotonina, um dos hormônios da felicidade.

É por isso que em dias nublados, em que a luz do sol fica encoberta, nos sentimos mais tristes.

Isso também influencia no humor de pessoas que vivem nos extremos do nosso planeta, onde os ciclos são diferentes, com dias mais longos e/ou mais curtos. Isso porque o equilíbrio entre o claro e o escuro é a peça chave no equilíbrio entre serotonina e melatonina. Ou seja, o claro-escuro é fundamental para regular nosso sono, humor, imunidade, enfim, a nossa saúde.

Daí a necessidade de cuidarmos do nosso sono, como cuidamos da nossa alimentação.

Às vezes, nos preocupamos muito com academia, dieta hiperproteica, vitaminas, e somos displicentes com o sono. Mas não podemos esquecer que nossa saúde e nosso humor também dependem do nosso sono.

Medidas simples podem nos ajudar a construir bons hábitos para dormir bem:

  1. Evitar atividades estimulantes, como exercícios físicos intensos, pelo menos duas horas antes de dormir. O melhor horário para os exercícios é pela manhã.
    O exercício físico também libera serotonina e dopamina, hormônios da felicidade. Quando feito pela manhã, associado ao efeito estimulante do sol e à liberação natural do cortisol, permite que nosso corpo receba uma carga extra de energia de forma natural.
  2. Evitar aparelhos eletrônicos e luzes artificias muito intensas por pelo menos uma hora antes de dormir. Aqui é necessária uma disciplina maior, para conter a vontade de ver notificações do celular.
    Uma boa dica é ativar o modo noturno com bloqueio de notificações a partir do horário que você deseja dormir. Assim, seu celular não vai ficar te “provocando”.
  3. Realizar atividades relaxantes, como oração, escutar músicas calmas, ter conversas tranquilas, acalmam a alma e preparam o corpo para o descanso. Além de diminuir a ansiedade do dia.
  4. Comer alimentos leves, e fazer a última refeição pelo menos uma hora antes de dormir.
  5. Cuidado com as bebidas! Bebidas alcoólicas, como um vinhozinho, podem ajudar a relaxar, mas em excesso, também irão prejudicar o seu sono. Já as bebidas estimulantes, como o café, devem ser evitadas desde o início da noite.
  6. Crie uma rotina de sono para você e sua família.

E lembre-se: cuidar do sono é cuidar da saúde, do bem-estar e da sua felicidade! Tenha uma rotina adequada e bons sonhos!

Por Dra Fernanda Santos
@drafernanda.santos

Leia também

Uma vacina que vale por duas vidas

Receita de Vó | Especial de férias

Toda criança gosta de enfileirar as coisas!

Transformação tecnológica altera processos e atuação dos advogados

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Saúde e Cuidados
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments