Mundo Ela

Análise aponta em quais transportes o público feminino mais sofre assédio

  • por em 24 de março de 2021
transportes

Transportes por aplicativo ou táxi são mais seguros para mulheres, diz pesquisa

No mês da mulher, celebrado em março, a 99 realizou uma pesquisa para apontar em quais transportes o público feminino sofre mais assédio. De acordo com os dados relatados pelas entrevistadas, motoristas de aplicativo e táxis são os mais seguros para elas, com 16% e 6% de registros.

Com o objetivo de trazer mais segurança para as motoristas e passageiras durante a locomoção diária, a pesquisa entrevistou usuárias de transportes. Desta pesquisa, cerca de 47% revelou que sentem-se mais receosas ao andar em locais públicos e 40% afirma que os transportes são os mais temidos.

Ainda 64% revelou já ter sofrido assédio no cotidiano, o que seria em média três vezes na vida para cada uma delas.

Ônibus e metrô são os campeões em assédio

Os dados ainda revelam que os meios de transporte que mais registram assédios são o ônibus (76%) e metrô (25%). Além disso, locomoção à noite é uma das situações que mais ocasionam assédios, em 75%.

As entrevistadas ainda avaliam que regiões violentas são mais propícias para o assédio, registrando 66%. O percentual é de 61% para ambientes movimentados, 60% para locais desconhecidos e esperar o ônibus em um pouco mais da metade, 51%.

Perguntas importunas em apps

Além disso, elas foram questionadas a respeito de perguntas importunas em aplicativos. Para as mulheres, os comportamentos que mais lhe incomodam são perguntas sobre vida pessoal (34%), relacionamentos (26%) e olhares insistentes (39%).

Também estão na lista: assobios (15%) e comentários sobre a aparência (14%).

Dentre as mulheres entrevistadas que sofreram algum assédio em apps, 82% relatou a situação à empresa, enquanto somente 17% relatou à polícia e 5,9% não teve coragem de denunciar.

Além disso, 40% delas já usaram algum recurso de segurança do aplicativo, diz pesquisa.

Ao todo, foram entrevistadas 1056 mulheres, usuárias de aplicativos de transporte em todo o país, entre os dias 19 e 22 de fevereiro, como uma forma de combater o assédio e trazer mais segurança para o público feminino que usa transporte diariamente.

Por Lara Hinkel

Leia também:

Senado aprova projetos que garantem mais segurança à mulher

Mulheres ainda são minoria nas Olímpiadas

Brasil mantém o título de 3º maior mercado do mundo no setor de estética

Janones negocia vacina com governo dos EUA e da China

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Últimas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments