Mundo Ela

Automutilação na adolescência

automutilação

Foto: rsaude.com.br

A adolescência é uma fase marcada por inúmeras transformações físicas, emocionais, sociais e psicológicas. Muitas delas causam desconforto e podem gerar impactos negativos na vida desses jovens. Um deles é a automutilação.

Diferente do que muita gente pensa, os atos de autoflagelo nada têm a ver com caprichos, formas de chamar a atenção dos pais ou responsáveis, muito menos com modismos, pirraças ou rebeldia.

Ela tem sido cada vez mais comum e merece a atenção de todos.

Não temos números exatos ou estatísticas a respeito, mas é fato que jovens de todo o mundo se ferem como forma de aliviar dores de fundo emocional. Essas feridas podem ser feitas através de cortes, arranhões, mordidas, queimaduras ou batidas no próprio corpo ou arrancando os pelos e cabelos.

Alguns comportamentos podem ajudar a identificar esse tipo de prática, como o uso de calças e blusas de manga, mesmo em dias quentes, com o objetivo de esconder as marcas, além de distanciamento dos amigos e familiares, irritabilidade, agressividade, crises de ansiedade e transtornos alimentares.

Os principais motivos para o autoflagelo são a não aceitação, questionamentos sobre a sexualidade, medo de rejeição, relações familiares desequilibradas, depressão, ansiedade, solidão e bullying.

E a melhor forma de ajudar o adolescente que está passando por esse processo é o acolhimento, amor e, principalmente, tentar entender a dor que está causando tal atitude.

O diálogo e o apoio abrem as portas para que o jovem perceba que não está sozinho.

Terapias, ajuda psicológica e psiquiátrica também são muito importantes para que a automutilação não tenha consequências ainda severas ou até mesmo irreversíveis, transtornos mais graves na fase adulta ou até mesmo o suicídio, mesmo que sem a intenção de interromper a própria vida.

Por Dra Jaqueline Bifano
@dra.jaquelinebifano

Leia também:

10 dicas para você chegar ao orgasmo!

Tudo que você queria saber sobre o jogador Hulk | Parte 2

Patrão e empregado podem fazer acordo para demissão?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments