Mundo Ela

Capitã foi acusada falsamente por bloqueio de navio no Canal de Suez

  • Avatar
  • por em 11 de abril de 2021

Reprodução: Instagram

Em entrevista à BBC, Marwa revela sobre a fake news envolvendo o nome dela no caso do navio Ever Given que encalhou no Canal de Suez

Um dos assuntos mais comentados recentemente foi do navio Ever Given que encalhou no Canal de Suez e bloqueou uma das principais rotas de navegação do mundo, ligando o Mar Vermelho e o Mar Mediterrâneio. Depois de seis dias encalhado, o navio foi liberado no dia 29 de março.

Aproveitando a repercussão, usuários na internet teriam acusado a primeira mulher capitã de navio no Egito, Marwa Elselehdar, de ter sido responsável pelo bloqueio. No entanto, para uma entrevista à BBC, ela afirmou ter sido vítima de fake news.

Entenda o caso

Marwa diz tratar de uma notícia falsa, isso porque, na época do incidente, estava trabalhando como primeira oficial da embarcação Aida XV, que embarcava a centenas de quilômetros da Alexandria.

A BBC mostrou que as imagens de Marwa foram manipuladas para parecer que teria sido a capitã responsável pelo bloqueio no Canal de Suez.

A BBC ainda revela que as imagens manipuladas parecem ter vindo de um artigo verdadeiro que contava um pouco do trabalho da jovem e do sucesso por ser a primeira capitã de navio no Egito, publicado em 22 de março.

A fake news rapidamente foi espalhada no Twitter e no Facebook. Ela acredita que tenha sido alvo por ser uma mulher de sucesso e ainda por ser egípcia.

Vítima de sexismo

Marwa revela não ter sido a primeira vez que foi vítima de sexismo e relembra que sofreu muito na época dos estudos. Ela ainda complementa que não havia pessoas para trocar ideias, uma vez que o campo era mais comandado por homens mais velhos, com mentalidades diferentes.

“Foi um desafio passar por isso sozinha sem que a minha saúde mental fosse afetada”, revela Marwa para a BBC.

Ela ainda revela que os comentários com a repercussão das fake news foram muito negativos, mas que a mesma recebeu muito apoio e felicita-se com isso.

“Tentei de várias maneiras negar o que estava no artigo porque estava afetando minha reputação e todos os esforços que fiz para chegar aonde estou agora., ela ainda revela.

Ela ainda acrescenta que as pessoas na sociedade ainda não aceitam a ideia de que mulheres trabalhem no mar longe de suas famílias por muito tempo. “Mas quando você faz o que ama, não precisa buscar a aprovação de todos”, complementa.

Quem é Marwa Elselehdar

A capitã egípcia de 29 anos tornou-se a primeira mulher a cruzar a rota do Canal de Suez e ainda tornou-se a capitã egípcia mais jovem, no ano de 2015. Após a formatura, Marwa começou como primeira oficial e capitã do navio Aida IV.

Por Lara Hinkel

Siga nosso Instagram!
@sigamundoela

Leia também:

Uso excessivo das telas durante a pandemia prejudica a visão

Famosas com mais de 50 anos revelam quais são os truques de beleza

Mulheres com deficiência ganham menos do que os homens


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Últimas