Mundo Ela

O mindfulness no combate ao estresse

mindfulness

Foto: Unsplash

É provável que você já saiba o que é ou pelo menos já tenha ouvido falar do mindfulness. Essa prática, também conhecida como atenção plena, consiste em estar no momento presente da maneira mais consciente possível.

Estudos comprovam que esse sentimento de presença ajuda a reduzir os níveis de estresse. A falta de atenção durante a realização de atividades diárias e a preocupação com o futuro são dois elementos constantes na nossa rotina. Dificilmente estamos plenamente atentos às tarefas que estamos executando ou ao que alguém está falando conosco. Mas essa dispersão é resultado dos muitos estímulos que recebemos a todo momento e da nossa forma automática de agir.

Mindfulness – o antídoto

Dessa forma, o mindfulness é uma espécie de antídoto à falta de consciência, valorizando o agora e focando a atenção a cada movimento, situação, respiração. Assim a prática é um convite a deixar de lado todas as preocupações, distrações e sentimentos passados, para sentir, ouvir e viver o momento presente. Diferente de outros tipos de meditação, que geralmente são aplicadas por um período específico de tempo, a atenção plena pode ser trabalhada em qualquer situação ao longo do dia.

Estudos de centros dedicados ao mindfulness, da University of Massachusetts Medical School, nos Estados Unidos, e na University of Oxford, no Reino Unido, sugerem que a prática nos permite enxergar e lidar com o estresse de uma forma mais consciente. Pois ao nos distanciarmos das emoções do momento, temos mais tempo para elaborar a melhor solução para os nossos problemas.

Como ficar mais consciente?

Assim ao nos tornarmos mais conscientes e sensíveis às necessidades do nosso corpo, automaticamente aprimoramos a nossa inteligência emocional. Pois esse movimento interno, praticado de forma regular, modifica o corpo e a mente, o que acaba também refletindo nos nossos mecanismos de defesa, como o sistema imunológico, trazendo resultados positivos e tangíveis para a saúde física. Além disso, à medida que aprimoramos a nossa inteligência emocional, passamos a compreender melhor não apenas as nossas emoções, mas também as dos outros. A partir do momento em que temos consciência de que há sentimentos em cena, conseguimos prever desdobramentos e evitar situações de conflito.

Com o aumento do nível de cuidado e compaixão consigo, o resultado é um sentimento de calma interior, que é percebido também pelos que estão à sua volta. Estando no controle de si e consciente do tráfego de emoções ao seu redor, você se dá conta de que pode transformar as situações de pressão não em um estresse destrutivo ou uma irritação paralisante, mas em energia que ajuda a reagir e encontrar soluções. Você se torna capaz de mudar o sinal de uma força que antes via como negativa em algo com efeito positivo e estimulante tanto para o corpo quanto para a mente.

Por Laura Baraldi
@laurabaraldi_

Leia também:

Concurso Banco do Brasil | Inscrições terminam hoje

Futebol feminino nas Olimpíadas | Brasil enfrenta Canadá nas quartas de final

Rayssa Leal, a Fadinha, ganha medalha de prata em Tóquio

Aprenda a fazer Lama Caseira pra criançada se divertir


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Últimas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments